facebook instagram

Siga nossas mídias e fique por dentro de todos os eventos

História

O Nova Iguaçu Country Club surgiu junto a uma nova sociedade que despontava após o “ciclo da laranja”. Era o finzinho dos anos 50 e a cidade acompanhava o surto de desenvolvimento industrial que tomava conta de todo o país. Uma nova sociedade emergia, próspera, arrojada e com interesses voltados para a familia, o convívio social, a prática de esportes e o lazer saudável dos filhos.

Em 8 de setembro de 1958, o Deputado Federal Domício Barreto, proprietário do terreno de 32 mil metros quadrados no alto da Rua Barros Júnior, lançou a proposta do “Clube dos Trezentos”, com quadro social restrito a 300 sócios. Um ano depois, a diretoria presidida por Domício Barreto e integrada pelo vice Alvarino Coutinho, o Secretário Marcel Bridi, o tesoureiro Renato Pedrosa e os diretores Carlos Acioly, Paulo Froés Machado, Manoel Florence, Pedro Paulo Barbosa e Walter Borghi, realizou na tarde de 18 de outubro de 1959 a “apresentação oficial à sociedade” do Nova Iguaçu Country Club.

Foi uma festa memorável que aconteceu com sessão solene no auditório e coquetel na pérgula da piscina. Os convidados assistiram a exibições das equipes de natação, saltos ornamentais, nado sincronizado e dos “Aqualoucos” do Fluminense Futebol Clube. Marcaram presença as familias dos primeiros 94 sócios proprietários.

A inauguração contou com o prestígio do Prefeito Arruda Negreiros, do Secretário do Interior e da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Mário Guimarães, dos médicos Alcides Fatorellí e Délio Cardoso, dos advogados João Baptista Lubanco, Fábio Raunheitti e Antonio Cianni, entre outros representantes da sociedade iguaçuana.

Na programação social do NICC, quatro eventos semanais, incluindo noites dançantes estilo Hi-fi “com músicas de boate”, sessões de cinema, teatro infantil, bingos, torneios de biriba, “snooker”, tênis e outros esportes.

Da fundação à inauguração, o Nova Iguaçu Country Club consolidou já no seu primeiro ano de existência, o status do mais aprazível, elegante e conceituado clube social e esportivo da Baixada Fluminense. Em meio ao verde dos jardins e muitas árvores, a confortável sede social “ladeada em madeira de lei e revestida em mármore formando “mosaicos venezianos”, a piscina “com iluminação subaquática”, o playground, o ringue de patinação e as primeiras quadras de tênis, vôlei, basquete, peteca e futebol de salão, erguida pelos fundadores e sócios pioneiros, se constituíram num autêntico patrimônio das famílias iguaçuanas que formavam o quadro social.

E vieram os anos dourados do NICC. O período entre outubro de 1959 e setembro de 1960, foi marcado por intensas atividades e grande importância social ao promover a união e a integração de centenas de familias iguaçuanas. Em doze meses, o quadro de sócios passou de 94 para 331, número da matrícula de Pedro Miquelotti, proposto de Roberto Cabral. JK, bossa nova, concursos de misses, cuba-libre e tomara-que-caia. A “orange society”, segundo o colunista Elzio Torlonia, vibrava com a programação articulada pelo diretor social Pedro Paulo Alvarim Barbosa. Tardes e noites dançantes “hi-fi”, sessões de cinema com Gregory Peck em “Sombra da Noite” e Marilyn Monroe em “O Pecado Mora ao Lado”, teatro infantil, desfile de jóias H.Stern e de maiôs de helanca.

Foi em novembro de 1959, o banquete da posse do diretor médico Manoel Florence na presidência da ACINI, prestigiada pelos casais Conceição e Tharcissio Coutinho, Argentina e Paulo Machado, Marly e Paulo Ganimi, Dulcinéia e SaintClair Costa, Maria Tereza e Alcides Fatorelli, Cléia e Jorge David, entre outros. Em dezembro, o Rotary Club de Nova Iguaçu, então presidido por João Batista Lubanco, passou a se reunir no NICC. O clima era de folia e a agenda incluía Baile de Máscaras, Banho de piscina a fantasia, bailes noturnos e matinês, quando Assunción Del Rosário foi premiada com um bracelete de pérolas e diamantes.

Foram muitos acontecimentos importantes: festa em homenagem à colônia portuguesa, banquete da ACINI, Baile black-tie de aniversário com a primeira-dama Brigite e 0 presidente Domicio Barreto, recepcionando o prefeito Sebastião Arruda Negreiros, a “Mãe do Ano” Maria Martins Amaral, o casal host Gioconda e Carlos Marques Rollo e os “Dez mais elegantes”. No setor de esportes, o diretor Luiz Scarpin organizava as escolinhas de vôlei, basquete, futebol-de-salão e tênis com o professor Franklin Marques, da Federação Brasileira e de Natação e saltos ornamentais com o técnico Haroldo Mariano, campeão sul-americano e penta-campeão brasileiro de 56 a 60, que participou da XIV Olimpíadas em Londres. E os jovens iguaçuanos encontram um espaço de qualidade para a prática esportiva e o aperfeiçoamento social.

Em visita ao clube, o governador do Estado do Rio, Roberto Silveira, declarou: “O NICC revela não apenas a capacidade realizadora da sociedade iguaçuana, mais também um apurado bom gosto”. A atriz Elizabeth Gaspez não deixou por menos _ “É maravilhoso, c’est formidable, it`s wonderful”. As declarações constam dos boletins da época, quando o clube deslumbrava os visitantes em seu segundo ano de sucesso.